Quarta, 01 de Dezembro de 2021
25°

Poucas nuvens

Canarana - MT

Coronavírus Alta.

Bebê que perdeu mãe para a Covid-19 recebe alta de UTI em MT

Ela foi liberada na quinta-feira (25); a família voltou para Barra do Garças no mesmo dia

28/06/2021 às 08h47
Por: Portal Noticiário Fonte: Liz Brunetto - Midia News
Compartilhe:
Foto: Midia News
Foto: Midia News

A pequena Carolynne Vitória, de apenas 29 dias, recebeu alta na quinta-feira (24) após ficar internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, em Cuiabá, desde que nasceu.

Prematura de 7 meses, ela perdeu a mãe, Carolynne Naiara Rodrigues Silva, no parto, vítima de complicações após contrair Covid-19.

Segundo Eliatan Brandão da Silva, de 27 anos, pai da pequena, esse foi um dos momentos mais difíceis de sua vida. “Foi muito rápido, um desespero grande, porque eu tinha que enterrar minha esposa e correr para salvar minha filha”, relembra.

Logo nas primeiras horas de vida, a bebê teve que enfrentar grandes desafios. Na cidade onde nasceu, Barra do Garças (a 512 km de Cuiabá), não há UTI neonatal. Caso ela não ingressasse em uma unidade, Carolynne teria poucas horas de vida.

Foi uma sensação muito feliz, mas ao mesmo tempo a tristeza bateu forte em mim porque eu esperava a minha esposa aqui nesse momento

 Para além dessa complicação, a recém-nascida não conseguiu vaga em nenhuma das três UTIs neonatais de Mato Grosso, nem na do Estado vizinho.

“A médica tentou pelo Estado de Goías, mas eles rejeitaram a minha filha porque a mãe teve Covid e eles pensaram que a menina também tinha”, explica Eliatan.

Foi preciso entrar com um recurso junto à Defensoria Pública para conseguir uma vaga para a bebê, por meio de uma ordem judicial, em uma unidade de Cuiabá. Inicialmente ela ficou em uma UTI que atende pacientes com Covid-19, em seguida foi transferida para o Hospital Estadual Santa Casa.

Após todos os desafios vencidos e o período de incertezas, Eliatan levou a filha para casa. Eles chegaram em Barra do Garças no final da noite de quinta (24).

“Foi uma sensação muito feliz, mas ao mesmo tempo a tristeza bateu forte em mim porque eu esperava a minha esposa aqui nesse momento. Para mim é muito difícil. Às vezes a gente não quer aceitar”, diz, emocionado.

Além de Carolynne, o casal tem outras duas filhas, uma de 7 anos e outra de 4. Os desafios que aguardam a família a partir de agora são outros.

“Eu pretendo dar o meu melhor para que elas possam estar em um bom caminho, do jeito que eu e a mãe delas ensinamos. Ela não está perto para me dar forças, mas pretendo ajudar muito as meninas”, conta.

Quase 10 anos juntos

Eliatan conheceu a esposa ainda na época do colégio. Ele relembra que o amor deles não foi à primeira vista, mas construído com o tempo.

Eu sei que não é só o meu caso, está acontecendo no Brasil inteiro. Às mamães e aos papais, queria dizer que amem suas famílias, amem cada dia mais e se apeguem em Deus

 “De tanto a gente estar junto, próximos, a gente começou a se gostar e aí foi até chegar no nosso casamento. Foram praticamente dez anos junto com ela”, relembra emocionado.

Carolynne Naiara Rodrigues Silva tinha apenas 24 anos e ainda muitos sonhos para realizar. Para ela, no entanto, a família vinha em primeiro lugar.

“A gente vinha crescendo por etapa, conquistando as coisas. Ela tinha o sonho de dar o melhor para as filhas dela. Pensava muito nas meninas. Muito dedicada, era uma mulher exemplar”, ressalta.

Apesar de não planejada, a gravidez foi recebida com muito amor e alegria pelo casal e a pequena agora, em homenagem à mãe, carrega o seu nome.

“No começo do nosso casamento ela trabalhava, mas como vieram as meninas, ela ficava em casa e eu trabalhava para cuidar delas”, conta Eliatan, que trabalha em um depósito de gás.

A família mobilizada

Como Carolynne veio ao mundo antes do previsto, o enxoval dela ainda não havia sido comprado. Os parentes e amigos então se mobilizaram para conseguir o que a pequena e mais nova integrante da família precisava.

Enquanto Eliatan corria para salvar a filha, o grupo - por meio do pix do irmão Davi Brandão da Silva (66 99218-0057) - conseguiu leite, fraldas e roupas para a recém nascida.

Eliatan diz estar muito grato com todos os que contribuíram para que a filha dele agora esteja bem e com as necessidades supridas.

“Eu sei que não é só o meu caso, está acontecendo no Brasil inteiro. Às mamães e aos papais, queria dizer que amem suas famílias, amem cada dia mais e se apeguem em Deus. Nesse momento mais difícil, nós temos que nos apegar em Deus”, finaliza.

Ele1 - Criar site de notícias